Confira dificuldades de aprender o espanhol e dicas de como superá-las

  • Confira dificuldades de aprender o espanhol e dicas de como superá-las

    Confira dificuldades de aprender o espanhol e dicas de como superá-las

    Devido à proximidade dos países latinos, seja pelas fronteiras ou pela cultura, volta e meia é preciso se aventurar no idioma, e o resultado, às vezes, é um portunhol desajeitado. Essa intimidade pode ajudar ou atrapalhar. Muitas pessoas acham que o espanhol é um português com diferenças de palavras. Atualmente, a língua espanhola está entre as três mais faladas do mundo, com cerca de 500 milhões de pessoas. Dados do informe 2014 do Instituto Cervantes, baseado em estudos e pesquisas de diferentes instituições, também mostram que quase 20 milhões de pessoas estudam o espanhol como idioma estrangeiro. Já que, em geral, o aluno é mais direcionado para o estudo da língua inglesa, o espanhol aparece como um diferencial tanto para o estudante quanto para o profissional. Falar e escrever bem pode garantir uma boa colocação no mercado. Se você quer estudar o idioma dos países vizinhos, saiba quais dificuldades pode encontrar e como usar a proximidade da língua a seu favor.

    Quase português?

    Conseguir se comunicar com os estrangeiros não significa o domínio do idioma. É comum as pessoas se apegarem a uma fórmula. Colocar “ito”, por exemplo, no fim de todas as palavras não é saber espanhol. A principal dica é duvidar. Certifique-se de que a expressão existe mesmo e se você não está confundindo os termos. Busque ajuda em dicionários, na internet ou em aplicativos de celular. É preciso encarar o espanhol como uma língua completamente nova, sem relações com o português. Associar os dois idiomas atrapalha. Tem de estruturar a maneira de pensar a partir do espanhol.

    25

    O problema do portunhol

    Informalmente, não há problemas em usar uma mistura de português e espanhol para se comunicar. O erro é achar que isso já é suficiente para se considerar fluente no idioma. As pessoas acham que estão se entendendo, mas até certo ponto. O portunhol pode gerar falhas na comunicação e erros de compreensão. No currículo, não afirme que domina a língua se realmente não estudou. Se estiver em uma entrevista de emprego, o portunhol precisa ser definitivamente evitado. O candidato não vai conseguir estabelecer uma conversa fluente. Na primeira palavra, certamente o entrevistador vai notar a falta de familiaridade com o idioma. Ao estudar o idioma, o treino e a repetição são importantes. Por isso, a comunicação é muito estimulada. Não deixe de falar espanhol por medo de se confundir com o português, mas fique atento: é preciso ser crítico e se conscientizar dos erros cometidos.

    Falsos Cognatos

    Um dos principais percalços dos estudantes são os falsos cognatos do espanhol. Semelhanças em duas línguas podem não ter o mesmo sentido. Confira (em português / espanhol):

    Acordar / acordar (quer dizer combinar, concordar ou lembrar)

    Namorar / Enamorar(se) (quer dizer apaixonar-se)

    Pegar / Pegar (quer dizer colar)

    Escritório / Escritorio (quer dizer escrivaninha)

    Assistir / asistir (quer dizer ir pessoalmente, nunca tem o sentido de “ver”)

    Brincar / brincar (quer dizer pular, saltar)

    Estofado / estofado (quer dizer carne de panela)

    Graça / grasa (quer dizer gordura)

    Ligar / ligar (quer dizer atar. É usado como gíria com o significado de trovar, paquerar)

    Quando começar a estudar

    O ideal é iniciar o mais cedo possível, ainda criança, pois o desenvolvimento ocorre de forma mais efetiva. Mas não há restrições quanto à idade. A motivação do aluno é o mais importante. Um adulto pode chegar a ter muita fluência, depende de sua dedicação.

    Fora da aula Depois de procurar um curso específico, aposte na vivência da língua. Leia livros em espanhol, isso ajuda na fixação e no desenvolvimento. Filmes e séries podem ser vistos com áudio e legendas no idioma. Pela proximidade com os países latinos, um intercâmbio ou uma viagem a passeio ajudam. Mantenha grupos de amigos que falam espanhol. A prática é uma das formas de melhorar a pronúncia.

    Outras dicas – Duvide dos termos. Os significados parecem óbvios, mas não são. – Converse com os nativos na língua, ouça e tente se comunicar. Tenha senso crítico. Depois de dialogar, identifique os erros. – Não tente adaptar o espanhol para o português, fazendo relações com tempos verbais e regras gramaticais. Isso pode atrapalhar.

    HEADWORD | Language School